Drª. Cristina Abreu

Artigo de opinião: Dermocosmética

    Como é do conhecimento geral, as alterações económicas e estratégicas que atingiram o setor farmacêutico nos últimos anos alteraram a forma como as farmácias passaram a gerir o seu negócio. Com a quebra na margem dos medicamentos e o aparecimento em massa de genéricos, a farmácia viu descer rápida e repentinamente a sua rentabilidade. Para compensar esta quebra e manter a rentabilidade do seu negócio, muitas farmácias começaram a desenvolver outras áreas de negócio. Surgem novas prestações de serviços aos utentes e a Dermocosmética, pela maior margem de lucro que proporciona vs os medicamentos, passa a ser vista pela farmácia como uma oportunidade. Desde então que o mercado da Dermocosmética tem vindo a aumentar, que outrora valia menos de 20%, e mais marcas têm vindo a ocupar os lineares das nossas farmácias.

   Só em 2016 pudemos encontrar mais de 12.000 diferentes referências de produtos de Personal Care nas farmácias; venderam-se mais de 20 milhões de produtos (em farmácia e parafarmácia) o que representou mais de 300 milhões de euros faturados!*

    Por outro lado, é um facto que a aparência física é muito importante no bem-estar e auto-estima de cada um e no relacionamento com os outros, e que as sociedades modernas impõem-nos determinados padrões de imagem, seja no emprego ou em eventos sociais, que se torna difícil não viver sobre a sua influência. A pele, sendo o órgão que nos separa do mundo exterior, tem um papel fulcral na nossa imagem e na impressão que causamos nos outros. Com as alterações económicas dos últimos anos e uma baixa auto-estima que se fez sentir entre a população causada pela instabilidade e perda de empregos; as pessoas começaram a sentir uma enorme necessidade em investir cada vez mais em si próprias a fim de recuperar a sua auto-confiança.

    Com isto, vivemos actualmente a era do foco no indivíduo; no equilíbrio entre o corpo e a mente e dos slogans “Cuide de si”; “Goste de si”; “Mime-se”… que chegam aos nossos olhos diariamente através dos múltiplos canais por onde circulamos. Novas marcas de Saúde & Beleza são diariamente introduzidas no mercado, não só em farmácia, mas nos mais variados circuitos. Novas marcas de luxo disponíveis em perfumaria; marcas próprias nas grandes superfícies; novas lojas de retalho de make up e cosmética que encontramos nos centros comerciais; spas e clínicas de estética com cosmética própria; cabeleireiros que já fornecem serviços para a pele; venda direta de cosmética porta a porta;…sem falar na gigante venda online!

    Não há dúvidas que a Dermocosmética está a viver hoje os seus dias de glória num mercado que se tornou altamente competitivo.

   Torna-se por isso urgente para a farmácia submergir neste mercado; capitalizar mais do que nunca a imagem credível do farmacêutico enquanto profissional de saúde e transformar o aconselhamento farmacêutico em Dermocosmética também num aconselhamento de excelência!  

    Contamos que este curso e-learning em dermocosmética ajude nesse caminho pois acreditamos que o conhecimento técnico, a especialização e a formação contínua dos nossos profissionais continuam a ser as armas capazes de nos fazer destacar e liderar.

Boa Sorte!

Cristina Abreu

Comments

comments