O papel do empreendedorismo social no setor da Saúde

“Anatomia Humana, Biologia Celular, Fisiologia.” A todos os estudantes universitários da área da Saúde lhes é dada a oportunidade de conhecer e estudar estas matérias, aplicando-as na sua vida profissional.

“Uma situação de pobreza extrema aumenta a probabilidade de desenvolver problemas de Saúde a curto e longo prazo.” A todos os estudantes universitários da área da Saúde lhes é dada a oportunidade de conhecer estas realidades e de agir perante as mesmas.

Contudo, se nos é fornecido o conhecimento e a possibilidade de alterar os paradigmas que fundamentam a nossa sociedade atual, porque não é considerado um dever dos profissionais e estudantes de Saúde aliar estas duas componentes, procurando e incentivando a mudança?

Não se trata de um debate filosófico ou de devaneios de jovens imaturos colocar esta questão. As premissas são simples e a solução reside, talvez, na inconformidade de viver num mundo onde o acesso à Saúde é limitado pela condição sócio-económica, onde os cuidados primários e secundários de saúde ainda são, por muitos, considerados um luxo.

Acredito que é desta vontade de procurar agir e alterar a realidade em que vivemos que nasce o empreendedorismo social no sector da Saúde. O mesmo tem crescido cada vez mais ao longo dos últimos anos, principalmente nos bancos dos anfiteatros, no seio do meio académico. Aqueles que serão os profissionais do futuro, apoiados por aqueles que representam as diferentes classes profissionais, pelos seus exemplos e experiências, têm nas suas mãos não só o poder, mas a responsabilidade de desenvolver iniciativas que promovam e facilitem o acesso à Saúde.

O terceiro setor constitui o futuro da nossa sociedade e a consciencialização de que não podemos mais fechar os olhos aos problemas sociais que estão à nossa volta é uma necessidade urgente. O acesso ao medicamento, o acompanhamento terapêutico, a formação em saúde, etc, não são uma garantia de todos os cidadãos. No entanto, com ou sem as batas brancas que orgulhosamente vestimos, é nosso dever lutar por uma comunidade mais saudável, mais informada.

A loucura de querer mudar o mundo reside dentro de cada um de nós. Nós somos responsáveis pela realidade em que vivemos e temos a opção de escolher enfrentá-la e transformá-la. Qual é a tua escolha?

 

-Teresa Couto, Presidente da Associação Cura+

Comments

comments