Qual o contributo do cargo de Diretora do Departamento Comercial e Logística na LisbonPH para o atual cargo na ANF na área de logística e vendas de produtos?

Ser Alumni da LisbonPH é uma responsabilidade, mas sobretudo uma oportunidade de continuar ligada ao desenvolvimento do profissional do futuro empreendedor, criativo e multidisciplinar.

O futuro e a inovação são a grande ponte de ligação entre a LisbonPH e as Farmácias Portuguesas, onde atualmente integro uma equipa multidisciplinar, para lá das ciências da Saúde, cujo foco é a operacionalização da Gestão de Categorias no contexto Farmácia. Se este conceito de loja está bem implementado noutras realidades comerciais, na Farmácia, enquanto loja, a conciliação dos racionais de consumo com as necessidades de Saúde é uma nova realidade.

A que necessidades responde a Farmácia? Que necessidades o shopper quer satisfazer? Quem é o shopper da Farmácia? Romper o racional da doença e compreender que quem entra na Farmácia – o shopper – pode ser impactado por ferramentas de marketing que o levam a satisfazer necessidades de Saúde, que nem ele sabe ter, é valorizar a experiência de compra e rentabilizar o processo de venda. Como? Otimizando o fluxo de circulação em loja, garantindo uma experiência imergente e completa; comunicar no ponto de venda numa linguagem simples e visual de forma a facilitar a identificação das respostas de Saúde possíveis de encontrar na Farmácia; rentabilizar a exposição de produtos associando necessidades primárias a secundárias de forma a aumentar e melhorar a resposta enquanto se aumenta o valor do cesto. A experiência Farmácia é assim renovada e adaptada a uma sociedade que procura respostas simples, rápidas e completas às suas necessidades.

Esta abordagem é singular e personalizada à realidade de cada Farmácia, permitindo a cada uma desenvolver-se no sentido de otimizar a resposta dada às necessidades do seu shopper.

Assim, depois da experiência associativa que me propôs desenvolver o Farmacêutico do futuro, empreendedor, criativo e multidisciplinar, hoje, a proposta é fazer da Farmácia o seu habitat natural.

Cátia Henriques