O que é ser Júnior Empresário?

Olá a todos! O meu nome é Valentina Vaz Moreira, tenho 21 anos e encontro-me de momento no quarto ano do nosso tão penoso MICF. Enquanto isto, sou também uma orgulhosa Júnior Empresária! O meu percurso começou em março de 2018 quando ingressei no Departamento de Marketing na LisbonPH. Atualmente desempenho funções enquanto International Manager da nossa tão querida JE Portugal – Federação de Júnior Empresas de Portugal -, onde tenho a honra de representar internacionalmente as nossas 17 Júnior Empresas e fazer ouvir os interesses e valores do Movimento Júnior Português, influenciando as tomadas de decisão a nível Europeu e Mundial. 

A meu ver, o Movimento Júnior é a ponte entre os jovens de hoje e os profissionais de amanhã, sendo uma alavanca de crescimento pessoal e profissional, onde aprendemos com os erros e nos desenvolvemos todos os dias, aspirando fazer sempre mais e melhor… Ser Júnior Empresário é prescindir de horas incontáveis em prol de algo muito maior que nós, culminando numa aventura de experiências e emoções que nos tornam num melhor e mais completo Profissional de Saúde do futuro!

O que é ser Júnior Empresário?

Olá! O meu nome é Tiago Dias, tenho 20 anos, frequento atualmente o 3º ano do MICF e espero conseguir despertar a tua curiosidade acerca do Movimento Júnior Português!

Ingressei no Departamento de Marketing da LisbonPH em março de 2019, no qual desenvolvi várias competências pessoais e técnicas na área de Marketing e não só. Começou assim a minha caminhada enquanto Júnior Empresário. Contudo ser Júnior Empresário não é apenas fazer parte de uma Júnior Empresa, mas também de um movimento constituído por mais de 700 Júnior Empresários em Portugal e mais de 30 000 no mundo inteiro, ligados por uma network que diariamente desafia os seus membros a fazer mais e melhor para impactar a sociedade. Movido pela vontade de fazer mais, em agosto apenas com 5 meses de experiência no Movimento, fui recrutado para a equipa da Junior Enterprises Portugal enquanto Enlargement Manager, sendo desde então responsável por apoiar a expansão do Movimento Júnior Empresa em Portugal e monitorizar a sua evolução, através de um acompanhamento personalizado que proporcione às Júnior Iniciativas (grupos de estudantes que querem criar uma Júnior Empresa) um crescimento e desenvolvimento sustentável. A LisbonPH e o Movimento Júnior trouxeram-me experiências únicas que não teria possibilidade de vivenciar em nenhum outro projeto.

Queres expandir os teus limites? Só precisas de vontade para te começares a desafiar!

Interações Bacteriófagos-Micobactérias

O grupo de investigação Bacteriophage-Mycobacteria Interactions do qual sou Investigadora Principal, tem-se focado principalmente no estudo dos mecanismos de lise bacteriana mediados por micobacteriófagos. Os micobacteriófagos são vírus que infetam e têm a capacidade de destruir o invólucro celular de um grupo de bactérias tão importante como as micobactérias. Neste se inclui o agente etiológico da tuberculose, o Mycobacterium tuberculosis. O invólucro celular das micobactérias apresenta características muito particulares, nomeadamente um elevado conteúdo em lípidos o que lhes confere as conhecidas propriedades hidrofóbicas, sendo que alguns lípidos têm um papel muito relevante na virulência. O grupo tem usado como modelo de estudo o micobacteríófago Ms6, um bacteriófago que infeta a espécie não patogénica Mycobacterium smegmatis. Os trabalhos desenvolvidos no laboratório sediado na Faculdade de Farmácia da ULisboa, foram pioneiros na medida em que se identificaram pela primeira vez as proteínas envolvidas na lise, bem como o seu alvo e o modo como elas atuam.

 

A fim de otimizarem a sua sobrevivência e propagação, os micobacteriófagos desenvolveram funções líticas particulares, distintas de outros bacteriófagos, adquirindo genes de lise adicionais e específicos que conferem uma vantagem seletiva, ao permitirem a rutura eficiente das complexas barreiras celulares que têm que ultrapassar.

 

Todos sabemos que o comprometimento do invólucro bacteriano, em particular o peptidoglicano compromete a viabilidade bacteriana. Deste modo, estudar as propriedades líticas dos micobacteriófagos para destruir bactérias patogénicas, constitui uma excelente oportunidade para desenhar estratégias para combater o problema da resistência aos antibióticos, já que os bacteriófagos utilizam mecanismos diferentes para matar os seus hospedeiros.

 

As propriedades líticas do micobacteriófago Ms6 e as descobertas mais recentes sobre a forma como estes agentes atuam na membrana citoplasmática, na parede celular e na membrana externa das micobactérias, serão abordadas no 2º Simpósio de Investigação em Tuberculose e Micobactérias não Tuberculosas”, a realizar no dia 31 de janeiro na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.

Instagram

Instagram has returned invalid data.