Entries by lisbonph

Alumnus vs. Membro

Afonso Coutinho - Alumnus da LisbonPH

   Quais são as skills que queres tentar transmitir ao longo desta experiência?

Ao longo deste programa, tenho tentado transmitir, essencialmente, todas as minhas experiências passadas – tanto os meus sucessos, como os meus erros e consequentes aprendizagens. Acredito que ter o testemunho de alguém mais velho, que já passou por situações similares, é uma grande mais-valia e proporciona um sentimento de conforto. Tenho, também, trabalhado com a Marta diversas temáticas importantes, tais como técnicas de gestão de tempo e organização, definição de prioridades futuras e aprimoramento de CV. Por fim, tem sempre havido um acompanhamento dos projetos atuais.

Qual a importância deste programa para a estrutura da LisbonPH?

Este Programa é uma das ferramentas que a LisbonPH proporciona aos seus membros, através da colaboração entre o Departamento de Recursos Humanos e o Alumni Board, e que, a meu ver, é imbatível no que concerne ao aprimoramento do trabalho do membro e ao seu contacto com o mercado de trabalho. É, efetivamente, a essência e o propósito de uma rede Alumni Board coesa, dedicada e focada em continuar a auxiliar a LisbonPH.

  Como vês a LisbonPH neste momento? 

A LisbonPH continua a ser a verdadeira referência para qualquer estudante da FFUL que queira expandir os seus horizontes através da aquisição de conhecimentos, capacidades e técnicas que não encontrará de outra forma durante o seu percurso académico – e que são aplicáveis não apenas a quem pretenda seguir Indústria Farmacêutica, como também qualquer outra saída profissional. De resto, e noutra vertente, mantém-se como sendo um grupo unido, coeso, onde, além de se partilhar momentos de vitórias, trabalho e esforço, também se criam verdadeiras amizades e se conhecem pessoas estupendas.

 Diz-nos um conselho que darias para quem vai entrar neste recrutamento!

Para todos os que vão entrar neste Recrutamento – boa sorte! Preparem-se devidamente para todas as etapas de Seleção, mostrem profissionalismo, ambição e muita vontade de aprender e de querer fazer mais. Até porque a LisbonPH não deve ser vista apenas como um mero instrumento para vos fazer crescer, de forma individual – também tem de ser vista como uma oportunidade para entregarem muito de vocês, de forma a que façam a própria LisbonPH e todos os nela envolvidos crescer paralelamente convosco.

 

Marta Aiveca - Membro da LisbonPH

Quais eram as tuas expectativas relativamente a este programa?

Eu entrei na LisbonPH em março e as candidaturas para o Programa de Mentores abriram muito pouco tempo depois. Ao início mostrei-me reticente, uma vez que tinha acabado de entrar e ainda sentia que tinha um perfil LisbonPH embrionário para me envolver neste tipo de desafios. A verdade é que o Programa de Mentores é ainda mais vantajoso para pessoas como eu na altura! Há ainda mais para aprender – e que aprendizagem que tem sido. É arriscar e agarrar ao máximo todas as oportunidades fantásticas que a LisbonPH tem para nos dar, sendo que as minhas expectativas eram, maioritariamente, conversar, ouvir e aprender com o mentor que me ficasse alocado e trocar ideias, opiniões e experiências.

O que esperavas encontrar no teu mentor? 

Inspiração! E ver a forma profissional e tão bem conseguida como o Afonso trabalha é, sem dúvida, uma grande inspiração para mim. Uma pessoa acessível, com mais experiência e dedicada. O Afonso tem-se revelado tão mais do que isto, encontro agora um amigo que tem gostos e valores parecidos com os meus.

Quais são as skills que esperas levar desta experiência?

Já cresci tanto, aprendi tanto. O Afonso tem sido uma mais-valia ao longo da minha experiência na LisbonPH, desde uma formação sobre como atingir o sucesso (com dicas e ferramentas extraordinárias!), a ter uma melhor gestão organizacional e a como tornar o meu CV e a carta de motivação os tais. No geral, todo o nosso caminho percorrido até aqui, fizeram-me aprender ainda mais sobre mim mesma, acabando por desenvolver ainda mais skills já adquiridas.

   Como vês a LisbonPH neste momento? 

Vejo a LisbonPH como uma referência, pela sua promoção e apoio ao empreendedorismo na área da Saúde, para todos os Profissionais de Saúde, prevalecendo ainda na mesma a aprendizagem de soft-skills e hard-skills que não se obteriam de outro modo ao longo do percurso académico, preparando Júnior Empresários para o mundo profissional de forma distintiva.

Diz-nos um conselho que darias para quem vai entrar neste recrutamento!

Prepara-te bem para todas as fases de Seleção, dá o teu melhor e nunca tenhas medo de errar. Mais importante do que já saber fazer, é ter muita vontade de aprender e sermos ambiciosos e proativos. Acima de todas as lições, sê tu mesmo! Boa sorte. 

O Atendimento ao Idoso na Farmácia

           Para o doente idoso, os farmacêuticos são, por vezes, os profissionais de saúde mais acessíveis. Além da venda de fármacos, o farmacêutico presta informações aos pacientes e cuidadores, monitorizam o uso da medicação, de forma a potenciar a adesão à mesma, e fazem a ponte entre médicos e outros profissionais de saúde.            No […]

Get to know the Alumni – João Roma

O meu nome é João Roma. Liderei a equipa de fundadores da LisbonPH em 2013 e fui o seu primeiro Presidente Executivo. A LisbonPH nasceu porque acreditávamos que era necessário promover o empreendedorismo na comunidade da FFUL, aproximar os estudantes do mercado de trabalho, e promover a faculdade.Fazer parte da equipa de fundadores da primeira […]

A minha experiência na LisbonPH

O meu nome é António Leitão e fiz parte da equipa da LisbonPH entre 2016 e 2018. A nossa Júnior Empresa tinha sido fundada há poucos anos mas já tinha adquirido um dimensão considerável no setor da saúde, nomeadamente na formação de profissionais.Desde sempre ligado à área comercial, a minha grande paixão era colocar o […]

O Impacto das Fake News na Sociedade durante a pandemia da COVID-19

Atrevo-me a começar esta breve reflexão por ponderar que o termo “Fake News” é profundamente ingrato. Não é possível, pois, conceber que uma notícia, na sua aceção mais restrita, possa ter como caraterística a sua falsidade.  Vivemos, por isso, reféns de uma tal incerteza que nos leva a questionar um conceito tão inocente como o […]

Get to Know the Alumni – Ana Frazão

Final do 1º ano de faculdade, ainda reinava a incerteza de onde me tinha vindo meter e de qual seria o meu futuro depois de ter “o canudo”. Sem saber muito bem do que se tratava, inscrevi-me numa conferência sobre Empreendedorismo que terminou justamente com a apresentação da LisbonPH à comunidade estudantil. E o bicho […]

A importância do Movimento Júnior

Em 1967, um conjunto de estudantes em França sentiu a necessidade de complementar o seu processo de educação tradicional. O seu objetivo foi o seguinte: conciliar os estudos académicos com uma experiência que não só contribuísse para o seu desenvolvimento profissional, mas também criasse valor para a sociedade e para o mundo empresarial. Deste desejo […]

A EVITA e o seu Papel na Prevenção do Cancro Hereditário

A EVITA é uma associação que apoia famílias afetadas por síndromes de cancro hereditário. A sua história reflete bem a realidade dos portadores de mutação genética e a importância de serem identificados atempadamente. Em 2007, no hospital onde trabalhava a presidente da EVITA (Tamara Milagre), uma jovem grávida tinha sido submetida de urgência a uma […]

O Futuro Promissor da Cosmética

A indústria de cosméticos surgiu no início do século XX como resposta à necessidade das mulheres de comprarem produtos prontos a utilizar, pois muitas já trabalhavam fora de casa. Desde então, nunca mais parou de evoluir. Serão poucas as indústrias que se adaptam tão rápida e eficazmente aos hábitos de consumo dos seus clientes.  A […]

A Geriatria e a Enfermagem

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), uma pessoa é considerada idosa quando tem 60 anos ou mais. Essa definição foi revista para variar conforme o estado de desenvolvimento do país onde a pessoa reside: em países desenvolvidos uma pessoa é considerada idosa a partir dos 65 anos e em países em desenvolvimento uma pessoa […]